As 10 equipes que marcaram o futebol internacional em 2023

Em um ano memorável para o futebol internacional, o Manchester City emergiu como uma força imparável ao conquistar o Mundial de Clubes, a Liga dos Campeões, a Premier League e a Taça de Inglaterra. A marca indelével deixada pela equipe de Guardiola só ressalta sua hegemonia mundial.

Além disso, a Argentina, campeã do mundo, exibiu uma notável solidez, sofrendo apenas uma derrota para o Uruguai de Bielsa após a glória no Catar. Os projetos robustos do vice-campeão europeu Inter e do Arsenal, líder na viragem do ano na Premier League, também merecem destaque pela sua competitividade na corrida aos títulos.

 

1 – MANCHESTER CITY – Hegemonia mundial

Guardiola conduziu os Cityzens à vitória na Liga dos Campeões e no Mundial de Clubes. Bernardo Silva e Rúben Dias desempenham papéis fundamentais, enquanto Guardiola surge como candidato a estátua de melhor treinador da história, vislumbrando ultrapassar Alex Ferguson no número de títulos.

 

2 – ARGENTINA – Imperial Scaloneta

A campeã mundial, após o triunfo no Catar, enfrentou apenas uma derrota para o Uruguai de Bielsa. A Albiceleste transpira saúde, vencendo no Brasil, embora a incerteza sobre a continuidade de Lionel Scaloni gere preocupações.

 

3 – INTER – Reinventado

Antes de enfrentar o Benfica na temporada anterior, Simone Inzaghi estava sob escrutínio. O Inter consolidou sua ideia, lutando na final da Champions e liderando a Serie A. Barella e Lautaro destacam-se, revelando o segredo na força coletiva.

 

4 – ARSENAL – ‘Artetaball’ em Londres

O Arsenal, sob a batuta do ex-adjunto de Guardiola, Mikel Arteta, apresenta uma juventude vibrante. Vice na temporada anterior e líder na virada do ano na Premier League, a equipe, com jogadores como Saka, Odegaard, Martinelli e Gabriel Jesus, representa um desafio árduo para o FC Porto.

 

5 – BAYER LEVERKUSEN – A confirmação de Xabi

Com Xabi Alonso no comando, o Leverkusen exibe dinâmicas inovadoras. Grimaldo e Boniface destacam-se, alimentando a esperança na Noiva Eterna de Leverkusen.

 

6 – ESPANHA – O beijo do esquecimento

Espanha e Barcelona celebram títulos no futebol feminino, liderados pela Bola de Ouro Aitana Bonmatí. Contudo, um beijo irresponsável abalou a conquista, deixando uma sombra sobre a celebração.

 

 

7 – INGLATERRA SUB-21 – A ganhar força

Sob a liderança de Lee Carsley, a Inglaterra Sub-21 conquista o terceiro título europeu da categoria. Curtis Jones destaca-se, demonstrando o talento que se aproxima da seleção principal.

 

8 – URUGUAI SUB-20 – Longa espera

Após 73 anos desde 1950, o Uruguai Sub-20 conquista o título mundial, com Luciano Rodríguez marcando o gol decisivo contra uma forte Itália.

 

9 – FLUMINENSE – jogo anti-posicional também ganha troféu

O jogo anti-posicional de Fernando Diniz, que rompe os padrões rígidos modernos através da criatividade e da organização ofensiva mais caótica, poderá até ter sido destroçado pela sua antítese, criada por Guardiola, na final do Mundial de Clubes, mas foi com esta ideia que o Fluminense conquistou a primeira Libertadores da sua história. Futebol reinventado. Bravo!

 

 

10 – GIRONA – Pequeno como grande

O Girona, parte do City Group, lidera ao lado do Real Madrid, superando Atlético de Madrid e Barcelona. Sob a orientação de Michel, a equipe ataca com velocidade, marcando mais gols do que qualquer outra, destacando-se como uma surpresa na temporada.

 

Start a Conversation

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *